Seja um distribuidor
BLOG ARVENSIS

E você, conhece a Dieta Cetogênica?

3 de novembro de 2016

Esse tipo de dieta entrou em destaque nesse ano, mas, na verdade, ‘cetogênico’ é um hábito alimentar que existe há tempos. Como ele sempre funcionou muito bem, trazendo resultados fantásticos, sua eficácia tem sido cada vez mais falada.
O número de artigos científicos publicados com evidências das melhorias ocasionadas pela ação da chamada Dieta Cetogênica só tem crescido. E essas melhorias são apresentadas tanto na parte estética, quanto no aumento de massa magra e perda de gordura, além de uma melhoria imensa nas taxas de exames laboratoriais (isso relativo a tratamentos de resistência à insulina, de diabetes, de altos índices de gordura no fígado e outros). A prática alimentar dessa dieta é usada, inclusive, para o tratamento de epilepsia! Por todos esses dados e pesquisas a dieta, de fato, traz resultados fantásticos – especialmente quando o foco é o emagrecimento e o ganho de massa muscular de uma maneira rápida – porém eficiente e saudável.
A palavra cetogênica vem de “cetose”, que é uma fase de catabolismo que ocorre quando o nosso fígado age transformando as gorduras consumidas por nós, em corpos cetônicos. E estes corpos é que se transformarão em energia! Aqui vai uma lista dos alimentos que devem ser retirados de sua alimentação para que você possa seguir a Dieta Cetogênica: alimentos INDUSTRIALIZADOS NÃO devem ser consumidos. Além desses, é preciso retirar do cardápio as batatas, os açúcares, o pão e as torradas. Alguns sucos também não devem ser consumidos, as bebidas alcoólicas estão proibidas, assim como os biscoitos, barrinhas de cereal, o arroz, a farofa, o mel, os refrigerantes e a maionese.
E os alimentos que devem ser consumidos são: o coco e o óleo de coco, o abacate, a manteiga clarificada. É preciso dar preferência às frutas com baixo índice glicêmico (como morango, amora, ameixa…), pode-se consumir ovos, verduras folhosas e também as oleaginosas, que são as castanhas.
A primeira fase da Dieta Cetogênica é um pouco mais complicada, principalmente para pessoas que tendem à compulsão por carboidratos e açúcar. Mas, a fase de adaptação dura normalmente, coisa de 2 meses, a depender da resposta de cada organismo. Depois desta fase, o começa também a utilizar a gordura como principal fonte de energia. Há alguns relatos de irritabilidade, fadiga e mau humor no início do processo, porém, de acordo com o nível de adaptação à dieta, os sintomas somem e os resultados – que são o mais importante, chegam. E esses resultados são: melhor performance nas atividades diárias, mais vitalidade, sono de melhor qualidade, desaparecimento dos quadros de compulsão – por isso a Cetogência é muito indicada para o tratamento da obesidade. Isso além, claro, da melhora visual no corpo.
O ritmo de evolução da dieta depende de cada pessoa, pois cada um tem sua individualidade bioquímica. Existem relatos, por exemplo, de pessoas que não se adaptaram, de outras que não emagreceram, outras ainda não sentiram melhora nos sintomas como fadiga, compulsão, etc. Por isso deve-se sempre acompanhar sua alimentação juntamente com uma (um) nutricionista especialista, pois ela (e) irá indicar para você o melhor plano alimentar a ser seguido.
O certo é que, independente de uma dieta X ou Y, devemos sempre optar por alimentos naturais e evitar os ‘pacotinhos’ da vida (que geralmente vem recheados de alimentos ultraprocessados e nada naturais). É o que eu sempre digo para meus pacientes que “quanto mais modificado pelo homem, menos devemos consumir”!
Gostaram de aprender mais sobre a Dieta Cetogênica? Nos vemos no próximo texto.

assinatura_caro1

comentários

CATEGORIAS

  • Beleza (9)
  • Bem estar/ Fitness (7)
  • Cabelo (16)
  • Dicas (28)
  • Moda (4)
  • Pele (6)
  • Saúde (15)
  • 
    quer ficar
    por dentro
    de tudo?
    Assine agora a nossa newsletter!
    
    Nos acompanhe nas redes sociais